O cigarro é um grande vilão para a saúde. Além de fazer mal para o sistema respiratório, de ser uma das causas mais freqüentes de CÂNCER , estão relacionados com diversas doenças que afetam os órgãos vitais do corpo do ser humano, esse produto também é um dos inimigos principais de uma BOA SAÚDE BUCAL.

O uso constante de tabaco é um fator de risco para uma série de doenças bucais, e comprovadamente prejudicial à saúde do homem e especialmente da boca. Os principais danos à boca causados pelo fumo são: o câncer bucal, a doença periodontal e a halitose, manchas nos dentes, língua e mucosas. As defesas do organismo diminuem, tanto sistêmicas quanto locais, o que prejudica a cicatrização de feridas e a osteo-integração de implantes dentários. Uma das causas de mau hálito são os produtos da combustão do tabaco, os odores da fumaça inalada são expelidos durante a fala e a respiração.

O uso de cigarro, charuto, cachimbo ou tabaco mascado, juntamente a uma má higiene da boca, da língua e à presença de doença periodontal, torna o hálito desagradável. A diminuição do fluxo salivar é outro problema causado por essas substâncias, o que diminui a “limpeza” fisiológica do próprio organismo, aumentando a halitose do paciente.

FUMANTE X NÃO FUMANTE

O uso do tabaco causa aproximadamente 50 doenças diferentes , e um fumante adoece em média 3 vezes mais que um não-fumante. Na composição do cigarro estão mais de 4.720 substâncias, entre elas mais de 60 são capazes de causar danos ao nosso organismo. Na boca, o cigarro agride as células da mucosa diminuindo sua capacidade de cicatrização e de defesa e deixando-a mais sujeita à ação de bactérias, vírus e fungos, além de conter substâncias carcinogênicas que aumentam a probabilidade do desenvolvimento de câncer bucal.

A saúde bucal do fumante é muito mais frágil do que a do não- fumante, pois o tabaco diminui a resposta imunológica a bactérias e a região fica mais suscetível a infecções e a qualquer outro tipo de doença.

O monóxido de carbono presente na fumaça que é ingerida pelo fumante, reduz a concentração de oxigênio e inibe a movimentação dos glóbulos brancos  e sua capacidade de destruir bactérias.

DENTES E GENGIVAS ESCUROS

Um dos problemas mais conhecidos do cigarros são as MANCHAS, quantos mais a pessoa fuma, mais mancha seu dente vai ter. A coloração amarelada chegando a tons bem escuros também é comum em alguns casos.

Quando o fumo afeta severamente a dentição alguns dentes chegam a ficar com manchas cinzas, que são muito mais difíceis de serem retiradas.

Para amenizar esses efeitos, as pessoas podem optar por técnica de clareamento a laser ou caseiro, mas o procedimento surtir efeito, o FUMO precisa ser ABOLIDO das práticas diárias do paciente.

Outros elementos que compõem o cigarro como a NICOTINA e o ALCATRÃO podem reduzir a resistência do tecido do periodonto e eles são absorvidos pelas raízes dos dentes. Com a falta de anticorpos, o fumante também apresentam altas taxas de MAU HALITO ( halitose )

A nicotina, que se acumula nas superfícies dos dentes, deixa uma pigmentação escura. Essa pigmentação é chamada de melanose do fumante. A nicotina do cigarro estimula a produção de melanina, causando manchas acastanhadas, principalmente nas gengivas e nas comissuras e nas bochechas dos fumantes. As mulheres são mais afetadas, e há indícios que tal fato se deva aos hormônios femininos.

As pigmentações ocorrem mais em fumantes inveterados. Com a cessação do hábito de fumar essas manchas desaparecem gradativamente, mas pode levar até três anos para que isso ocorra. Os fumantes são propícios a desenvolver um câncer bucal e problemas mais sérios e difíceis de serem tratados .

Por isso esse grupo precisa ter mais cuidado com seus dentes! Visitando periodicamente o dentista, controlando sua higiene bucal.