Foram avaliadas 13 marcas de uso adulto e 12 marcas de uso pediátrico.

As escovas de criança foram aprovadas em todos os testes.

“Diante do crescimento da demanda por produtos de higiene oral, além de reclamações feitas à ouvidoria, o Inmetro decidiu analisar as escovas dentais para ver se elas atendem aos requisitos normativos vigentes”, diz Marcelo Maciel, técnico do Inmetro.

“A escova é muito importante para manter os dentes limpos, evitando a formação de cárie, de tártaro, de halitose”, destaca o dentista Claudio Pinto Jr.

O Inmetro avaliou 13 marcas de escovas de dentes de uso adulto (Aquafresh, Colgate, Curaprox, Dental Clear, Extra, Jadefrog, Juliana, Kess, Oral-B, Sensodyne, Sorriso, Tek e Vidyut) e 12 marcas para uso infantil (Bitufo, Condor, Reach, Zooth, Frescor, Tepe, Sanifill, Dental Clean, Dentil, Sanxiao, Jadefrog e Kin).

>> Confira o relatório completo do teste do Inmetro com escovas de dentes

As escovas de criança foram aprovadas em todos os testes! Já as de adulto…

O primeiro teste foi a rigidez das cerdas. Será que elas são tão firmes quanto a embalagem promete?
Entre as marcas analisadas, apenas uma de uso adulto foi reprovada, a Tek. A embalagem dizia “dura”, quando na verdade a escova tinha rigidez média.

Não basta saber se é macia, média ou dura. Tem que olhar as cerdas! Então, vamos ao teste número dois: o da resistência das cerdas.

As escovas tinham que suportar uma tensão de um quilo e meio sem que as cerdas se soltassem da cabeça da escova. O resultado: das marcas analisadas, duas escovas de uso adulto foram reprovadas – a Juliana e a Vidyut. Com menos de um quilo, as cerdas dessas escovas já se desprendiam.

Terceiro teste: as extremidades das cerdas. “A cerda arredondada é incapaz de ferir a gengiva. Quando ela não é acabada, ela pode machucar a gengiva durante a escovação”, explica o diretor de qualidade do laboratório Help, Heitor Panzeri.

Nessa etapa, duas escovas de uso adulto foram reprovadas: a Colgate e a Juliana, que tinham acabamento insatisfatório.

E a avaliação continua: agora, vamos ver as embalagens.

A embalagem tem de informar a rigidez das cerdas e também os dados do fornecedor da escova. Entre as escovas analisadas, apenas duas de adulto não traziam todas as informações obrigatórias: Juliana e Vidyut. Elas não tinham nas embalagens informações sobre o fornecedor.

Em resposta, a Johnson & Johnson, fabricante da marca Tek, reprovada no teste de rigidez das cerdas, disse que tem um controle de qualidade interno e pediu que o produto fosse avaliado novamente.

O Inmetro então testou outra escova do mesmo lote. Anunciada como “dura”, ela era, sim, dura. Só que demais. Quase duas vezes mais dura que a primeira escova analisada.

Por fim, a Johnson & Johnson disse que, apesar da diferença, mantém um robusto controle de qualidade. Mas o Inmetro ressalta que a diferença entre os dois resultados foi significativa: 80%.

A Colgate disse que já tomou providências para melhorar o acabamento das extremidades das cerdas nas escovas de uso adulto.

A Vidyut, que teve escovas reprovadas em dois testes – o de resistência das cerdas e rotulagem -, disse que o problema estava em um lote importado, e que não comercializa mais essas escovas.

A Juliana, marca reprovada em três dos quatro testes, não quis se manifestar.

Assista o vídeo

 

Fonte:  https://g1.globo.com/fantastico/quadros/inmetro/noticia/2013/06/inmetro-testa-marcas-de-escovas-de-dente-para-adultos-e-criancas.html