Tórus

Dá-se o nome tórus a certos crescimentos ósseos que podem ocorrer tanto em maxila (em cima) quanto em mandíbula (embaixo). Não se sabe ao certo o que causa um tórus, mas acredita-se que haja uma combinação de influências locais e genéticas no seu desenvolvimento. A principal consequência desse tipo de crescimento ósseo é a mudança do formato comum do céu da boca e/ou da mandíbula.

O tórus palatino geralmente aparece bem no meio do céu da boca, é mais comum em mulheres e ocorre mais do que o tórus em mandíbula.

O tórus mandíbular, por sua vez, costuma se apresentar como uma formação óssea na parte de dentro da mandíbula, quase sempre dos dois lados, normalmente próximo a região de pré molares.

Ambos os tipos de tórus são assintomáticos (não doem).Na maioria dos casos não há necessidade de intervenção cirúrgica, porém, em alguns casos, há indicação de remoção cirúrgica, principalmente quando o paciente usa ou pretende usar prótese que se apoiem na gengiva (dentadura e pontes removíveis).

Quase sempre os tórus  causam problemas de adaptação dessas próteses e aumenta a chance de ocorrências de machucados e lesões

. Outras razões para intervir são:

[list type=”tick”][li]Quando a aparência dessas formações não agrada o paciente;[/li] [li]E quando as protuberâncias ósseas interferem na dicção, mastigação e deglutição, bem como no posicionamento normal da língua.[/li] [/list]

 

O tórus costuma aparecer no início da idade adulta e podem crescer com o tempo. Em pessoas mais velhas eles tendem a diminuir, pela própria tendência a reabsorção óssea que a idade traz.

 

 

Fonte:  https://medodedentista.com.br/2012/08/o-que-e-torus.html